EMPREGO + DIGITAL

Melhoria das competências dos ativos empregados e preparação das empresas para a Era da Transformação Digital

AVEIRO EMPREENDEDOR

Aveiro Empreendedor

O projecto Aveiro Empreendedor é um projecto privado, apresentado em parceria pela AIDA – Associação Industrial do Distrito de Aveiro, AGIR – Associação para a Modernização e Revitalização do centro Urbano de Aveiro; INOVARIA – Associação de Empresas para uma rede de Inovação em Aveiro e a UA – Universidade de Aveiro, aprovado no âmbito do Sistema de Apoio a Acções Colectivas (SIAC), no Programa Operacional da Região do Centro MAIS CENTRO.

Objectivos:

Pretende-se com este projecto, dinamizar o empreendedorismo e o apoio às PME’s na região de Aveiro. O Plano de Acção prossegue fundamentalmente três linhas estratégicas para Aveiro potenciar os meios que já tem à disposição para promover a criação de um ambiente inovador e empreendedor, e que visam:

  • Fomentar o empreendedorismo;

  • Apoiar novas empresas;

  • Tornar as suas PMEs mais competitivas

Principais Acções a Desenvolver:

Estes três objectivos serão concretizados através de acções integradas em 5 eixos prioritários:

  1. Apoio às PMEs: tem um enfoque claro na empresa, enquanto entidade individual, abrangendo o apoio na sua estruturação, criação e financiamento, a provisão de informação relevante sobre o meio em que actua e sobre possibilidades de expansão, bem como oportunidades de divulgar os seus produtos/serviços.

  2. Incubação de Empresas: visa particularmente a criação da empresa, no momento da passagem do estado de ideia à estruturação de negócio, contemplando a selecção de ideias viáveis e o apoio à sua formalização.

  1. Promoção do Empreendedorismo nas Escolas: contempla acções já com um carácter mais geral, que se situam pela sua natureza a montante do processo de “empreender”, visando criar uma imagem clara, acordo com a realidade e uma atitude favorável ao empreendedorismo desde uma idade jovem.

  2. Promoção de uma Cultura Empreendedora: tem um objectivo semelhante ao empreendedorismo nas escolas, mas com públicos alvos diferentes: as categorias fragilizadas da população (desempregados), as mulheres, a comunidade local em geral e os clusters localizados na região Centro. Visa capacitar os indivíduos para perspectivarem de forma positiva a criação do seu próprio negócio ou emprego e os empresários para melhor gerirem as suas empresas, bem como colocar questões sobre a mudança e o poder das ideias, de forma a incentivar o pensamento crítico.

  3. Comunicação: é um eixo transversal, que visa levar as acções do plano de acção junto dos públicos alvos e facilitar a partilha de informação, construindo uma comunidade de partilha de conhecimento e informação e uma rede dinâmica de apoio às empresas e ao empreendedorismo.

Prazo de Execução

Maio 2011 a Junho 2014

Aveiro Empreendedor – WEBSITE

Compete

PROPOSSE

Proposse

A AIDA – Associação Industrial do Distrito de Aveiro e a APA – Administração do Porto de Aveiro foram as entidades portuguesas que integram o projecto PROPOSSE – Promoção do Transporte Marítimo de Curta Distância, projecto co-financiado com fundos FEDER, no âmbito do Programa de Cooperação Transnacional do Espaço Atlântico 2007-2013, aprovado pela Comissão Europeia em 20 de Setembro de 2007.

O Espaço Atlântico é um território de cooperação transnacional, que inclui todo o território da Irlanda, as regiões atlânticas de Portugal, de Espanha, de França e do Reino Unido.

O PROPOSSE é constituído por um conjunto de entidades parceiras designadamente, de Portugal, Espanha, França, Irlanda e Reino Unido, tendo sido liderado pelo Porto de Gijón (Espanha) e contou com a parceria do Porto de Aveiro, da AIDA, da Câmara de Comércio de Oviedo, do Porto de Poole (Reino Unido), da Marina Southeast (Reino Unido), do Porto de Cork (Irlanda), do Porto de Le Havre (França), e do CRITT – Transport & Logistic (França).

PROPOSSE teve como objectivo principal a promoção do transporte marítimo de curta distância, entre os países e respectivas regiões participantes, como uma alternativa real a outros meios de transporte de mercadorias, através de uma cooperação estreita entre os portos e as entidades representativas do tecido empresarial.

Para atingir este propósito, foi analisada quer a oferta de serviços de transporte marítimo de curta distância disponíveis, quer a potencial procura por parte das empresas, realização de Planos Estratégicos do Transporte Marítimo de Curta Distância para cada sector chave identificado, incluindo a definição de infra-estruturas logísticas e correspondentes modelos de gestão.

A longo prazo é expectável que com este projecto, obter um maior conhecimento das cargas transferidas, proporcionar esquemas de cooperação sustentável e duradoura entre os portos do Atlântico e o sector privado, melhorar a imagem dos portos como meios da cadeia de transporte intermodal e como elementos relevantes para o desenvolvimento regional, e criar novas oportunidades de negócio ligadas ao incremento do transporte marítimo de curta distância.

O projecto iniciou em Março de 2009 tendo sido realizadas as actividades de caracterização da oferta dos serviços de SSS no Arco Atlântico, envolvendo a realização de entrevistas aos 20 principais armadores que operam no segmento de SSS, e de elaboração do estudo de mercado dos hinterlands dos portos parceiros, com a identificação de oportunidades de captação de fluxos para o transporte marítimo.

Posteriormente foram efectuadas as entrevistas aos operadores logísticos e às associações sectoriais, cuja finalidade foi reunir informação sobre os fluxos de mercadorias e avaliar as necessidades quanto aos serviços logísticos complementares das PME e dos operadores logísticos, identificando um eventual potencial para novas rotas, bem como, a existência de procura suficiente para persuadir as empresas de navegação, a investir e manter essas rotas.

Das diversas acções de promoção realizadas pela AIDA e pela APA, entidades portuguesas que integram o projecto PROPOSSE, salientam-se o Workshop para Apresentação do Estudo de Mercado dos Fluxos de Mercadorias entre os portos do projecto que contou com a presença de 53 participantes, realizado em Março 2011.

Esta iniciativa incluiu uma visita ao Terminal de Contentores/Ro-Ro e Terminal Intermodal (Ligação ferroviária) do Porto de Aveiro, seguindo-se a abertura dos trabalhos, pelo Eng.º Rui Paiva, administrador da APA, e pela Dr.ª. Elisabete Rita, directora geral da AIDA, afirmando que a presença da AIDA neste projecto contribui para ajudar o tecido empresarial da região a transportar os seus produtos para os mercados externos promovendo a competitividade das empresas. Posteriormente, Dr. Antonio Gamba, da Gotten Consultants, apresentou o projecto e o Prof. Luís Ferreira, da Universidade de Aveiro, fez a apresentação dos resultados do estudo.

Numa segunda fase da sessão de trabalhos, Dr.ª. Isabel Ramos, da Área de Desenvolvimento de Negócios da APA, efectuou a apresentação dos fluxos logísticos de importação e exportação dos portos parceiros, terminando os trabalhos com a intervenção de Dr. Eduardo Oviedo, dando a conhecer o Porto de Gijón e prestando informações e esclarecimentos aquando da sessão de debate, em conjunto com Dr.ª. Isabel Ramos.

Outra iniciativa realizada no âmbito do projecto, aconteceu em Outubro 2011, definida como Working Coffee subordinado ao tema “Exportar Via Marítima: uma solução competitiva”, dirigido a responsáveis de exportação, de transporte e de logística da indústria da região Centro, operadores logísticos, transitários, transportadores rodoviários, agentes de navegação, armadores e empresários em geral.

A sessão de trabalhos teve como principal finalidade dar a conhecer o estudo efectuado para a criação de novas Linhas de Transporte Marítimo de Curta Distância (Short Sea Shipping – SSS) e apresentação das novas linhas entre os mercados parceiros do projecto, Portugal, Espanha, França, Inglaterra e Irlanda.

Os presentes tiveram, ainda, oportunidade de testemunhar a experiência de um Transportador Rodoviário como Utilizador da Solução SSS Gijón–Nantes representada pelo Sr. Raúl Busto, gerente dos Transportes Busto.

A significativa adesão a esta actividade revelou o potencial interesse dos presentes em encontrar soluções alternativas de transporte que respondam com eficácia ao trinómio preço-tempo-ambiente, proporcionando uma maior competitividade empresarial.

Dando continuidade aos trabalhos do Working Coffee, a AIDA e a APA, a 20 de Outubro 2011, fizeram-se acompanhar por um grupo de 11 empresários para participarem no Short Sea Shipping Atlantic Area Forum, que decorreu no Porto de Gijón.

O Fórum teve por finalidade apresentar as linhas marítimas existentes entre os países do Arco Atlântico, bem como proporcionar oportunidades de negócio, parcerias operacionais e comerciais entre os participantes.

Integraram o painel de oradores, entre outros, o Sr. José Alberto Franco do Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres (Portugal) abordando a importância do Transporte para as Regiões periféricas da Europa, o Sr. Luís Cuervo Spottorno, Comissário Europeu – Director Geral dos Assuntos Marítimos e Pescas, que expôs o tema da Estratégia Marítima no Atlântico: Novas oportunidades para as comunidades da costa Atlântica.

Tendo sido, igualmente, dado a conhecer os projectos europeus de logística e promoção de Short Sea Shipping: PROPOSSE, PROPS, SUPERGREEN e MIELE. A temática do Transporte Intermodal em 2011 bem como, os encontros de networking foram realizados na parte da tarde.

A iniciativa foi avaliada com sucesso e de grande interesse pelos presentes, reforçando, uma vez mais, a importante participação das empresas nos projectos, quer para o progresso económico do tecido empresarial da Região quer a nível nacional.

+SUSTENTABILIDADE +COMPETITIVIDADE

Proposse

Apresentado em parceria pela AIDA – Associação Industrial do Distrito de Aveiro, e a ANEME – Associação Nacional das Empresas Metalúrgicas e Electromecânicas, aprovado no âmbito do Sistema de Apoio a Acções Colectivas (SIAC), no COMPETE – Programa Operacional Factores de Competitividade.

Objectivos:

– Informar as empresas sobre as orientações de Políticas Públicas, em termos de utilização de energia e de sustentabilidade ambiental, o que preconizam e quais as suas implicações ao nível empresarial;

– Sensibilizar os empresários para a importância de uma gestão integrada, racional e eficiente dos seus impactos energéticos e ambientais, ao longo de todo o ciclo dos produtos;

– Contribuir para o início ou aprofundamento de processos de internacionalização/exportação de novas empresas, numa perspectiva também de penetração em novos mercados;

– Divulgar boas práticas de eficiência energética, utilização de novas fontes de energia e desempenho ambiental;

– Promover a sensibilização para as questões da energia e ambiente, através de acções de demonstração;

– Apoiar PME no processo de transição para adopção de novas práticas de gestão em linha com os objectivos do projecto;

– Promover uma sensibilização que se possa alastrar a todo o tecido empresarial, no seguimento de acções/instrumentos de divulgação alargados.

Actividades

No seguimento dos objectivos enunciados, e com vista à sua concretização, enunciam-se um conjunto de actividades que o projecto propõe desenvolver e que se estruturam em 2 temáticas: “Eficiência e Diversificação Energéticas” e “Ambiente e Desenvolvimento Sustentável”. Esta divisão metodológica reflecte a natureza gradativa que diferentes sectores/empresas podem querer assumir ou ter interesse, face aos mercados que actuam, ou tendo em consideração o grau de desenvolvimento em que se encontram, na incorporação de práticas de racionalidade na utilização de energia e recursos, ou ambientalmente sustentáveis.

Para cada uma das temáticas supracitadas, o projecto propõe-se:

– Realizar inquéritos relativos à gestão energética em PME, que permitam a criação de um índice de benchmark, bem como relativos à situação actual de Certificação Ambiental das empresas;

– Elaboração de guias para as PME (tendo por base a caracterização resultante dos inquéritos e que serão disponibilizados nas plataformas) sobre metodologias de implementação de um “Sistema de Gestão Energético” e sobre “A produção verde e suas vantagens competitivas”;

– Criação de Plataformas Web com informação relativa às temáticas da Energia e do Ambiente, disponibilização dos resultados dos inquéritos, dos exercícios de benchmarking e com de informação e ferramentas relevantes para a implementação dos Sistemas de Gestão Energética e da Sustentabilidade Ambiental;

– Organização de Seminários nas diversas regiões onde se desenvolve o projecto para a apresentação e discussão de casos de boas práticas e das metodologias de implementação de sistemas em eficiência energética e desempenho ambiental, para divulgação às PME;

– Dinamizar workshops sobre o papel destas temáticas na geração de oportunidades de internacionalização;

+SUSTENTABILIDADE + COMPETITIVIDADE – WEBSITE

Compete

+EMPREENDER

Empreender

 

O projecto EMPREENDER+ promovido, em parceria, entre a AIDA – Associação Industrial do Distrito de Aveiro e a ANEME – Associação Nacional das Empresas Metalúrgicas e Electromecânicas, foi co-financiado pelo COMPETE – Programa Operacional Factores de Competitividade e pelo FEDER e, teve como objectivo desenvolver um conjunto de acções e dinâmicas, que pela sua natureza permitiram:

  • Dinamizar uma atitude empreendedora junto de actuais e futuros empresários, e torná-los sensíveis à necessidade de uma aceitação do risco como algo intrínseco da dinâmica actual da economia global;
  • Sensibilizar os empresários para práticas de gestão orientadas para a criação de valor e diferenciação, através da inovação sistemática em marketing, organização, processos, produtos e serviços, como factores determinantes na manutenção e reforço da sua competitividade internacional;
  • Desencadear a adopção de práticas de investigação e desenvolvimento, valorização da sua actuação e cooperação em rede e com entidades do SCT, e de protecção através de patentes e outros meios, da propriedade industrial.

As actividades desenvolvidas contribuíram para a disseminação de boas práticas de gestão entre as empresas participantes, reforçando a sua capacidade competitiva para dar resposta à exigência dos mercados de consumo.
Como resultado deste projecto foram desenvolvidos Guias e Relatórios de Boas Práticas em IDI e Propriedade Industrial, de apoio às PME, que poderão ser consultados através dos links abaixo:

Para mais informações sobre o projecto contacte o DAT – Departamento de Apoio Técnico – Cristina Martins – c.martins@aida.pt

Compete

INTER AVEIRO

Inter_Aveiro

O projeto Inter Aveiro – Internacionalizar a Região de Aveiro, apresentado no âmbito do Aviso de Concurso para apresentação de Candidaturas “Aviso Centro-52-2015-01”, referente ao Sistema de Apoio a Ações Coletivas “Internacionalização”, abrange as tipologias: Prospeção, conhecimento e acesso a novos mercados; Processos colaborativos de internacionalização, da partilha de conhecimento e capacitação para a internacionalização e Promoção internacional dos destinos turísticos e outros produtos, equipamentos associados às regiões, incluindo os centros de alto rendimento.

É um projecto a desenvolver em parceria com a CIRA – Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro e a UA – Universidade de Aveiro entre o período de Janeiro de 2016 a Dezembro de 2017.

Afirmar Aveiro enquanto região empreendedora e competitiva ao nível do conhecimento, produtos e serviços de valor acrescentado promovendo-a, enquanto centro de saber-fazer e evidenciando a dinâmica empresarial e conhecimento produzido através de intercâmbios empresariais e entre entidades do Sistema Científico e Tecnológico, recorrendo aos “empresários da diáspora” enquanto embaixadores e interlocutores privilegiados com os mercados nos quais exercem atividade.

 

Objectivos

Incrementar o intercâmbio internacional a nível institucional e empresarial:

-Promover intercâmbios com entidades da diáspora

-Realizar visitas institucionais a países da diáspora

Fomentar a partilha de conhecimento e a capacitação das empresas para a internacionalização:

-Produzir Estudos da Diáspora Portuguesa nos mercados-alvo do projeto

-Produzir um Guia de Apoio às Redes de Cooperação

-Realizar Seminários específicos sobre os Mercados-alvo do projeto

-Realizar Sessões de Trabalho especializadas sobre “procurement” (Alemanha e França)

-Desenvolver Programa de Internacionalização do Conhecimento através da realização de missões de internacionalização; participação e representação ativa em redes de excelência internacionais)

-Atrair empresas com elevado potencial de crescimento e/ou efeitos multiplicadores na região (mapeamento (inter)nacional de empresas com elevado potencial de crescimento; dinamizar contactos com empresas, de modo a identificar necessidades e oportunidades de negócio internacionais; disponibilizar informação económica jurídica e social sobre a Região de Aveiro, no sentido de atrair, apoiar e fixar empresas com elevado potencial de crescimento)

-Realizar Sessões de Trabalho sobre “Elevator Pitch” (Alemanha e França).

Promover internacionalmente, de forma integrada, a oferta nacional de bens e serviços:

-Criar plano de marketing comunicacional

-Realizar Missões inversas (França e Alemanha)

-Participar, institucionalmente, em feiras internacionais (ferramentas promocionais ex. vídeo promocional “From Aveiro😉

-Implementar uma Plataforma de atração de investimento e divulgação dos espaços empresariais

 

Financiamento
Apoiado pelo Programa Operacional Regional do Centro, no Eixo Prioritário “Competitividade e internacionalização da economia regional” (COMPETIR) e com o Objetivo Temático “Reforçar a competitividade das pequenas e médias empresas”, tem um investimento aprovado de 420 856,08€

Para mais informação poderão os interessados entrar em contacto com os serviços técnicos da AIDA, através do telef: 234 302 493 ou c.vieira@aida.pt (Carla Vieira)

Coofinanciamento

INOV MARKET

Inovmarket

INOV MARKET – Informação e Representação de PME na Região de Aveiro

O Projecto INOV_MARKET2015/16, projecto conjunto internacionalização, foi apresentado ao abrigo do Portugal2020, teve por base as prioridades, identificadas no Concurso para apresentação de candidaturas, Aviso Nº 01/SI/2014 dos Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME.

Tem como objectivo operacional Reforçar a Competitividade das Pequenas e Médias Empresas.

O INOV-MARKET tem o seu inicio em Julho de 2015 e termina em Dezembro de 2016.

Objectivos

  • Promover e realizar acções colectivas através de Missões Empresariais (de prospecção/entrada, crescimento de volume de negócios, reforço, consolidação e reposicionamento em segmentos de maior valor acrescentado) a mercados estrangeiros, designadamente aqueles que apresentam maiores oportunidades para as nossas empresas, facilitando por esta via o acesso a esses mercados previamente seleccionados pelas empresas aderentes;
  • Promover a competitividade das PME e incentivar a diversificação de mercados, através do aumento das exportações, de forma estruturada e planeada, e da sua capacidade de resposta e presença activa nos mercados internacionais;
  • Apoiar as PME na definição de estratégias adequadas para entrada nos mercados internacionais, tendo em conta as suas especificidades e o tipo de produtos;
  • Identificar, através de um acompanhamento à acção da ANEME, feira de Subcontratação MIDES, a realizar em Paris, França em 2015, com o objectivo de identificar as oportunidades de negócios para as empresas da região de Aveiro, prevendo a participação destas neste certame em 2016.
  • Promover acções que valorizem a oferta nacional em mercados internacionais, através da organização de visitas de potenciais importadores à Região de Aveiro;
  • Fomentar e aumentar o grau de internacionalização dos sectores envolvidos através de factores inovadores e competitivos, direccionados para a exportação e para a criação de produtos e de valor acrescentado, sustentados na inovação e no empreendedorismo.

A concretização destes objectivos, passa pela realização de um plano de acção conjunto de intervenção, concebido através da identificação prévia, por parte das PME aderentes, dos mercados de interesse, com vista ao reforço e consolidação da sua competitividade internacional, promovendo, deste modo, o aumento do volume de negócios no exterior e a diversificação dos mercados de destino.

Financiamento

Apoiado pelo supracitado Programa no âmbito do Sistema de Incentivos à QPME (Qualificação e Internacionalização de PME), obteve um incentivo financeiro global no valor de 317.674,85€.

Para mais informação poderão os interessados entrar em contacto com os serviços técnicos da AIDA, através do telef: 234 302 493 ou c.vieira@aida.pt (Carla Vieira)

Compete2020

INOV MARKET II

 

Identificação e Enquadramento do Projeto

Projeto nº:  26351 POCI

Código da Operação: POCI-02-0752-FEDER-026351

Aviso: 21/SI/16

Apoio no âmbito do Sistema de Incentivos: Projetos Conjunto Internacionalização – FEDER

Designação do Projeto: Projeto INOVMARKETII

Investimento Total: 955 741,15 euros

Apoio financeiro da União Europeia (FEDER): 528 046,98 euros

Apoio financeiro público Nacional: 0,00 euros

Localização do Projeto: Norte e Centro

Data inicio: 2017-01-01

Data Conclusão: 2019-03-31

 

Síntese do Projeto:

Descrição:

Projeto conjunto à internacionalização, apresentado ao Programa Operacional Competitividade e Internacionalização (POCI), com o objetivo Temático (OT3): reforçar a competitividade das pequenas e médias empresas, foi aprovado ao abrigo do Aviso de Concurso para apresentação de Candidaturas “Aviso Nº 21/SI/2016”, de 27 de Setembro de 2016 e apoiado pelo FEDER no âmbito do Portugal 2020. O INOV_MARKETII2017/18 será desenvolvido, em 2 anos, preferencialmente nas regiões NUTS II: Norte, Centro, podendo serem incluídas empresas da região do Alentejo. Tem como público alvo as PME dos sectores de actividade da região de Aveiro, caracterizada pela sua multisectorialidade.

Objetivos:

Tem como prioridade potenciar a internacionalização das PME da região de Aveiro, através de acções que visem o conhecimento e prospecção de mercados (missões empresariais, missões de importadores e participação em feiras) e de dinamização de acções de marketing internacional pela introdução de uma ferramenta inovadora que permite optimizar e maximizar a internacionalização das PME.

Foram criadas parcerias associativas, que vêm a ser desenvolvidas em projectos anteriores, nomeadamente uma articulação entre a AIDA, ANEME e AIMMAP no sentido de operacionalizar a organização de algumas feiras: MIDEST (frança), Subcontratación (Bilbao) e Hannover Mess (Alemanha).

Relativamente às actividades a desenvolver centram-se em 6 áreas de actuação, nomeadamente:

1 – Realizar workshops sobre diversas temáticas, designadamente: “Estratégias de negociação e regras protocolares nos EUA e Canadá” ; “As especificidades do protocolo empresarial russo” e  Workshop final de encerramento

2 – Efectuar visitas de prospecção a novos mercados ( Alemanha, Austrália e Canadá), com o objectivo de conhecer, reunir e identificar entidades oficiais, associações empresariais e outros agentes económicos facilitadores de futuros contactos a efetuar pelas PME portuguesas no apoio ao processo de internacionalização.

3 – Promover a participação das empresas em feiras internacionais através de um stand colectivo e em parceria com outras associações, em particular nas feiras de Hannover Messe, Subcontratación, MIDEST e Cuba Industrial.

4 –  Promover as Missões Empresarias de Prospecção a  mercados internacionais as quais nalguns casos irão coincidir com feiras internacionais, a saber: Perú; Emirados Árabes Unidos; Estados Unidos da América; Cuba; Colômbia; Rússia; Canadá; Austrália; Panamá; Chile e México.

5 – Promover a vinda de importadores ao Distrito de Aveiro provenientes de França e EUA, Canadá e Alemanha com o objectivo de reforçar e consolidar entrada das empresas e dos produtos da região nesses mercados.

6 – Realizar um estudo sobre “oportunidades de Negócios nos Estados Unidos e Canadá”

7 – Criar uma plataforma TOMI OUTDOOR X55, software digital interactivo em regime de outdoor, pioneiro à escala mundial, que opera em rede, disponível 24 horas por dia para prestar informação empresarial, industrial e urbana.

 

Para mais informação poderão os interessados entrar em contacto com os serviços técnicos da AIDA, através do telef: 234 302 493 ou c.vieira@aida.pt (Carla Vieira)

 

Compete2020

METAL INNOVA

Metal_Inova

O Projecto METAL – INNOVA, é direccionado para as PME do sector da Metalomecânica, encontra-se a ser desenvolvido no âmbito do Programa de Cooperação Territorial Europeu do Espaço Sudoeste Europeu (SUDOE), é liderado pela Unió Patronal Metal.lúrgica da Catalunha, contando com a parceria de mais 5 organismos de Espanha e França, e estará concluído em 31 de Dezembro de 2014

Este projecto tem como objectivo potenciar a promoção de projectos de inovação que melhorem e optimizem sistemas de produção mais económicos e competitivos dentro das empresas do sector dos metais.

Neste sentido, incentivar-se-á o desenvolvimento de projectos comuns de I+D+i entre empresas dentro do espaço SUDOE, facilitando assim a constituição de redes de cooperação entre empresas e centros tecnológicos, reforçando a sua própria capacidade, gerando maiores níveis de competitividade, cooperação e internacionalização, e criando uma estrutura sólida e estável para o desenvolvimento de processos de inovação estratégica.

Sudoe

GETFP7

Getfp7

O projecto “GetFP7” é um projecto privado, apresentado pela AIDA – Associação Industrial do Distrito de Aveiro, e aprovado no âmbito do Sistema de Apoio a Acções Colectivas (SIAC), no COMPETE – Programa Operacional Factores de Competitividade.

OBJECTIVOS

O “GetFP7 – Potenciar a participação de Empresas Portuguesas no 7º PQ I&DT”, tem como objectivo principal, apoiar a participação de PME Portuguesas em candidaturas de cooperação internacional europeias (7º PQ I&DT – Cooperação e Capacidades).

As acções planeadas do projecto visam o estabelecimento de 10 parcerias para candidaturas ao programa do 7º Programa Quadro, fomentando o envolvimento nestas candidaturas de PME e outras entidades Portuguesas (Universidades, Institutos de Investigação, Associações, Utilizadores Finais, etc).

Promover a participação em redes e organizações internacionais que promovam a participação das empresas no 7º PQ I&DT, nomeadamente das plataformas tecnológicas europeias.

GetFP7 – WEBSITE

Compete

PASSAPORTE 3I CENTRO

Passaporte_3i_centro

Passaportes Emprego 3i

A Resolução do Conselho de Ministros n.º 51-A/2012, de 14 de junho, aprovou o Plano Estratégico de Iniciativas de Promoção da Empregabilidade Jovem e Apoio às Pequenas e Médias Empresas – «Impulso Jovem», o qual prevê um conjunto de propostas de apoio à empregabilidade jovem e às Pequenas e Média Empresas (PME), onde se incluem novas medidas de estágios, como o Passaporte Emprego.

A Portaria n.º 408/2012, de 14 de dezembro, veio criar uma nova modalidade de projetos conjuntos previstos no Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME, no âmbito do Impulso Jovem, destinada à implementação das Medidas Passaporte Emprego Industrialização, Passaporte Emprego Inovação e Passaporte Emprego Internacionalização, designados por Passaportes Emprego 3i.

O Projecto SI QPME – Projectos Conjuntos Passaportes Emprego 3i destina-se a empresas que tenham projectos de investimento decididos favoravelmente num dos 3 sistemas de incentivos ao QREN: SI I&DT; SI Inovação e SI Qualificação PME. Este Projecto permite às empresas a integração de estagiários qualificados, para um período de 12 meses, com habilitações específicas na área de formação, perspectivando uma futura integração estável e duradoura no mercado de trabalho e, eventualmente, a contratação sem termo subsequente ao estágio.

Os Passaportes Emprego 3i contemplam as seguintes tipologias de intervenção:

– Passaporte Emprego Inovação

para empresas com projectos de investimento que visem reforçar a sua capacidade inovadora e integrar recursos altamente qualificados

– Passaporte Emprego Internacionalização

para empresas com projectos de investimento que visem consolidar estratégias de internacionalização

– Passaporte Emprego Industrialização

para empresas industriais com projectos de investimento que visem a especialização da produção, reforço da componente tecnológica.

Objectivos

– Complementar e desenvolver as competências dos jovens que procuram um primeiro ou um novo emprego, de forma a melhorar o seu perfil de empregabilidade e apoiar a transição entre o sistema de qualificações e o mercado de trabalho;

– Promover o conhecimento sobre novas formações e competências junto dos empregadores e promover a criação de emprego em novas áreas;

– Promover o desenvolvimento de recursos humanos nas respectivas áreas de abrangência.

Destinatários

– São destinatários das Medidas Passaporte Emprego Industrialização e Passaporte Emprego Internacionalização os jovens desempregados entre os 18 e os 30 anos, com licenciatura e ou mestrado, inscritos nos centros de emprego.

– São destinatários da Medida Passaporte Emprego Inovação os jovens desempregados entre os 23 e os 34 anos, com mestrado ou doutoramento, inscritos nos centros de emprego.

Benefícios para as empresas beneficárias:

– Comparticipação na bolsa de estágio em 100%, independentemente do número de estágios. (as empresas com 10 trabalhadores ou menos, só podem beneficiar até ao máximo de 5 estágios em simultâneo)

– Após a conclusão do estágio e com a celebração de um contrato de trabalho sem termo e criação líquida de emprego, haverá lugar a um prémio de integração para a empresa, no montante correspondente a 6 vezes o valor da bolsa. Este poderá ser majorado em 20%, no caso de celebração do contrato previsto anteriormente, com estagiários com deficiência ou incapacidade.

Encargos das empresas beneficiárias dos estágios:

– Contribuições de Taxa Social Única;

– Subsídio de alimentação

– Seguro de acidentes de trabalho

Website Passapo

QUALIFY

Qualify

Qualify

Compete2020

 

Projeto: 16194

Designação do Projeto: Qualify SME

Apoio no âmbito do Sistema de Incentivos: Programa Operacional Competitividade e Internacionalização

Objetivo principal: Reforçar a capacitação empresarial das PME para o desenvolvimento de processos, bens e serviços diferenciados, por via da qualificação e informação, de modo a que atuem de forma sustentável, afirmando-se dinâmica e competitivamente nos mercados.

Região de intervenção: NUTS II, Centro e Norte

Entidade beneficiária: AIDA

Data de inicio: 2016-01-01

Data de conclusão: 2017-12-31

Custo Total Elegível: 671 227,38 euros

Apoio financeiro da União Europeia:  570 543,27 euros são provenientes da União Europeia através do Fundo Europeu de Desenvolvimento

SÍNTESE DO PROJECTO

A AIDA dinamizou o projeto Qualify de 1 de Janeiro 2016 a 31 de Dezembro de 2017, cujo principal propósito foi reforçar a capacitação empresarial das PME para o desenvolvimento de processos, bens e serviços diferenciados, por via da qualificação e informação, de modo a que atuem de forma sustentável, afirmando-se dinâmica e competitivamente nos mercados.

Nesse sentido e considerando as disparidades regionais existentes relativamente ao acesso à informação, qualificação e capacitação foram realizadas ações nos diferentes concelhos do distrito de Aveiro, nomeadamente em V. Cambra, S. M. Feira, Oliveira de Azeméis, S. J.Madeira, Águeda.

No total foram realizados 22 eventos que contaram com aproximadamente 1 000 participantes.

De referir que 50% das PME consideraram útil a informação, metodologias ou ferramentas disponibilizadas no âmbito do projeto face ao total das PME que beneficiaram das ações e resultados.

 

OBJETIVOS

  • Incrementar, ainda que indiretamente, as competências empresariais
  • Criar, desenvolver e melhorar um conjunto de instrumentos de suporte à atividade económica das PME, devidamente direcionados para as suas necessidades específicas
  • Facilitar o acesso a informação relevante nos domínios da competitividade
  • Fomentar as competências e a capacidade empresarial, disponibilizando todo um conjunto de “Ferramentas” informativas que permitam às empresas, de uma forma sistematizada organizada e estruturada, melhor abordar os mercados (inter)nacionais
  • Aumentar a visibilidade e a informação relativa a bens e serviços produzidos em Portugal
  • Estimular processos de consolidação e transmissão empresarial
  • Reduzir assimetrias de informação ao nível empresarial, facilitar escolhas estratégicas e estimular o diagnóstico precoce
  • Garantir o acesso à informação e à representação das PME com vista à melhoria da competitividade empresarial, fomentando ações de informação, de inovação, de empreendedorismo, de cooperação, de desenvolvimento tecnológico e de qualificação dos recursos humanos que concorram para o aumento da competitividade
  • Reestruturar práticas e métodos com procedimentos e ferramentas suportadas em reflexão das “Melhores Praticas Disponíveis” e adequados ao tecido empresarial nacional
  • Implementar novas e inovadoras abordagens em gestão do risco, do conhecimento e contexto organizacional
  • Desmaterializar os processos de gestão da qualidade
  • Partilhar boas práticas e resultados.

AÇÕES DE IDENTIFICAÇÃO E SENSIBILIZAÇÃO PARA OS FATORES CRÍTICOS DE COMPETITIVIDADE, EM PARTICULAR NO DOMÍNIO DA INOVAÇÃO:

1 – Sustentabilidade Empresarial – Inovar para Competir

Relatório síntese da 1ª Sessão Informativa “Sustentabilidade Empresarial” | V. Cambra | 17 Fevereiro 2017

Relatório síntese da 2ª Sessão Informativa “Sustentabilidade e Consumo” | Aveiro | 15 Março 2017

Relatório síntese da 3ª Sessão Informativa “Eco-Inovação Uma abordagem diferenciadora”| Águeda | 12 Abril 2017

Relatório Síntese da 4ª Sessão informativa “Eco-Design – Criatividade Sustentável nas Empresas | S.J.M. | 7 Junho 2017

Caderno Síntese Sessões Informativas

– Seminário Dinamização das Compras nas empresas do Distrito de Aveiro

Galeria de fotos

2 – Especialistas em Ação para uma Gestão Sustentável

Guia Metodológico para a Sustentabilidade Empresarial.

Galeria de fotos

3- Espaço Digital de Conhecimento para a Sustentabilidade – Roadmap de entidades

4 – Congresso Internacional de Negócios

http://congressointernacionalnegocios.aida.pt/

5 – Acções de Networking

Atendendo à importância de serem proporcionados momentos de networking abordando temas do interesse das empresas, a AIDA realizou 6 eventos entre almoços de networking e jantares debate, que contaram com um total de 415 participantes.

O primeiro almoço-debate foi com empresários da região de Aveiro e o Ministro da Economia e teve como propósito incentivar as empresas a apostarem em processos de internacionalização sustentáveis, em metodologias ao nível da inovação empresarial, fomentar momentos de networking entre os empresários visando incrementar as praticas de cooperação e coopetição acrescida da troca de experiências e know-how entre os participantes.

Em parceria com o município de Ovar, a AIDA realizou-se posteriormente nos Paços do Concelho uma Manhã com Networking “Sustentabilidade Energética”, tendo como oradores Paulo Calau, Diretor Auditoria Indústria da ADENE, João Martins da Unidade Orgânica de Apoio a Sistemas de Incentivo às empresas Centro 2020, Jorge Leal, Subdiretor Dep. Serviços de energia B2B da EDP COMERCIAL e Nuno Brito, Diretor de relações institucionais da EDP COMERCIAL.

Posteriormente realizou-se o jantar-debate “Implicações do Acordo de Paris e as PME portuguesas”, tendo como oradores o Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes e o Catedrático da Universidade de Aveiro, Carlos Borrego.

Foi igualmente realizado um almoço networking para fomentar a competitividade entre empresários, tendo tido a presença do Secretário de Estado Adjunto e do Comércio, Paulo Ferreira.

Na sequência dos incêndios verificados na Região de Aveiro e tendo sido aprovado um Programa de Apoio à Reposição da Competitividade e Capacidades Produtivas, com a finalidade de promover o rápido apoio ao restabelecimento das condições de produção das empresas diretamente afetadas, a AIDA realizou o jantar-debate “Apoios à reconstrução e reestruturação das PME”, que teve como oradores a Presidente da CCDRC, Ana Abrunhosa e o Presidente do IAPMEI, Jorge Marques dos Santos.

Em Dezembro de 2017 foi também realizado o jantar-debate “Inovação e Performance Competitiva das Empresas”, que teve como oradores o Presidente da Comissão Directiva do COMPETE 2020, Jaime Andrez e o responsável pela área de inovação da Deloitte Portugal, João Messias Gomes.

Galeria de fotos

PROMOÇÃO DE PRÁTICAS DE COOPERAÇÃO E COOPETIÇÃO ENTRE PME:

6 e 7 – Desenvolvimento de plataforma de software em open source, New Generation Open Quality

Considerando que as empresas terão até 2018 para procederem à transição dos seus sistemas de gestão da qualidade para o novo referencial (ISO 9001:2015) a AIDA disponibiliza uma plataforma na cloud, em regime de SaaS (Software as a Service), que possibilita a uma qualquer organização, quer a desmaterialização dos processos de gestão da qualidade, quer a satisfação dos novos requisitos dos Sistemas de Gestão da Qualidade, de uma forma pioneira e inovadora.

Plataforma @SGQ New Generation Open Quality

Experimente de forma totalmente gratuita, devendo para o efeito solicitar a password de acesso à versão de demonstração ao seguinte email: p.santos@aida.pt

Esta password é confidencial, destinando-se ao uso exclusivo do destinatário/ utilizador que a solicita. Pode usar livremente a versão de demonstração e todas as funcionalidades da plataforma podem ser examinadas, sendo que algumas poderão estar desativadas ou limitadas.

Considerando que é uma versão de demonstração não é garantida a confidencialidade, integridade e disponibilidade dos dados inseridos ou modificados pelos utilizadores.

8 – Meetings de Cooperação e Coopetição entre PME (Open Days)

No decuro de 2017 foram realizados 6 OPEN DAYS, que contaram com um total de 97 participantes que avaliaram esta tipologia de evento como excelentes pois permitem o fomentar de sinergias entre as PME e as grandes empresas, potenciando as parcerias entre as mesmas e simultaneamente incentivando e apoiando as PME a entrar nos mercados externos onde as grandes empresas já estão a trabalhar.

Empresas visitadas: SAKTHI PORTUGAL SP21, em Águeda, SIMOLDES, em Oliv. Azeméis, FEPSA – Feltros Portugueses S.A., em S. J. Madeira, Toyota Caetano Portugal S.A., em Ovar, Bosch Termotecnologia S.A. e OLI – Sistemas Sanitários S.A., em Aveiro.

 Galeria de fotos

PROMOÇÃO DE INICIATIVAS QUE POTENCIEM A OBTENÇÃO DE INFORMAÇÃO ECONÓMICA

9 – Plataforma de Informação e Observatório Económico do Distrito de Aveiro

– Estudo do Ecosistema exportador e importador do Distrito de Aveiro

 

10 – Guia de Apoio ao Investidor no Distrito de Aveiro

11 – Manual de Negócios e Cultura em Cuba

– Manual de Negócios e Cultura no Perú

– Manual de Negócios e Cultura no Senegal

12 – Manual de Orientação para uma Gestão Sustentável

13 – Identificação gráfica do projeto

Para além da imagem gráfica para o projeto foram, também, produzidos Suplementos informativos publicados na imprensa regional e nacional.

14 e 15 – Revista Informativa INFOAIDA e Newsletters Informativas

As diversas edições poderão ser consultadas no menu Publicações.

16– Seminário de Disseminação

Galeria de fotos

 

17 – Gestão e Monitorização

O projecto QUALIFY foi cofinanciado pelo COMPETE 2020, Portugal 2020, no âmbito do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização, no montante de 671 227,38 euros, dos quais 570 543,27 euros são provenientes da União Europeia através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Para mais informações contacte o GCI da AIDA, Celeste Claro c.claro@aida.pt  Tel: 234 302 497

Compete2020